Displasia da anca do cão: diagnóstico, tratamento e prognóstico

Displasia da anca do cão – comum uma doença que ocorre em representantes de raças grandes. A partir de A qualidade e a pontualidade do tratamento dependem do destino do animal. Se deixe o problema sem vigilância, a vida do cão estará abaixo uma ameaça. Somente um médico qualificado pode reconhecer displasia, que posteriormente desenvolverão um regime terapêutico adequado, ajustar estilo de vida e dieta.

Conteúdo

  • 1 Descrição e causas da doença
  • 2 Manifestações clínicas e diagnóstico
  • 3 Tratamento
    • 3.1 Cirurgia
  • 4 Prevenção e prognóstico

Descrição e causas da doença

Displasia da anca do cão: diagnóstico, tratamento e prognóstico

A seleção incorreta das vitaminas C e D leva ao desenvolvimento da doença, cálcio, fósforo, excesso de peso

A displasia é uma condição na qual existe destruição conjunta. Se um tratamento por muito tempo ausente, todo o sistema músculo-esquelético é interrompido aparelho.

Existem 5 tipos principais de doenças:

  • 1 – caracterizado pela ausência de sintomas e mau funcionamento juntas
  • 2 – estado de fronteira entre a norma e o início do desenvolvimento displasia;
  • 3 – o animal sofre deslocamentos periódicos;
  • 4 e 5 – caracterizam-se por uma condição grave do animal com ruptura das articulações do quadril e tudo sistema músculo-esquelético.

Na maioria das vezes, a doença é encontrada em cães grandes e gigantes. pedras. A displasia é comum em ambientes urbanos, já que cães, morar em apartamentos não pode levar uma vida ativa. Em risco existem cães pastores, mastins, alabay, St. Bernards, bullmastiffs).

Razões para o desenvolvimento da patologia:

  • predisposição genética;
  • a dieta errada;
  • aumento da atividade física (especialmente na infância para 1,5 anos);
  • estilo de vida sedentário;
  • lesões nas pernas.

Manifestações clínicas e diagnóstico

Displasia da anca do cão: diagnóstico, tratamento e prognóstico

Os médicos recomendam não procurar sintomas de displasia em filhotes até do ano

A displasia canina em cães tem vários sintomas. Eles começam a aparecer já em meio ano de idade. As manifestações clínicas dependem de raça e estilo de vida do animal. Forma de ossos de cachorro por 12 meses, até essa idade falar sobre a condição Articulações do quadril são difíceis.

Acontece que em cães jovens as manifestações clínicas da displasia são fenômeno temporário. Quando as articulações e os músculos ficam mais fortes, o filhote ganha peso corporal suficiente, todas as manifestações da doença desaparecem. At suspeita de doença articular, você precisa consultar um médico, então quão oportuno o tratamento permitirá que você ajuste sua saúde cachorros.

Manifestações da doença:

  • balançando de um lado para o outro enquanto caminhava;
  • incapacidade de subir ou descer as escadas;
  • a presença de claudicação;
  • fadiga;
  • repulsão por dois membros traseiros simultaneamente com correndo;
  • eversão não natural de patas na posição deitada;
  • a presença de inchaço das articulações;
  • estreitamento da pelve e alargamento da frente do corpo.

Ao entrar em contato com uma clínica veterinária, o médico examinará e fará um teste de diagnóstico. Revela a presença de guinchos, cliques, atrito, dor.

Se, após exame, o veterinário presumivelmente faz um diagnóstico, o diagnóstico é realizado por radiografia. Procedimento realizada sob anestesia geral, para obter resultados precisos o cão deve estar completamente imobilizado. Depois que o médico avalia imagem, mede ângulos e os compara com indicadores em mesa especial.

Quando o médico não pode fazer um diagnóstico preciso, exame adicional – artroscopia. Através de um furo na articulação é introduzido um dispositivo que permite uma revisão detalhada da disponibilidade problemas

Todo criador precisa saber o que ameaça a displasia da anca. articulações em cães. Se nenhum diagnóstico foi feito após o diagnóstico tratamento, a doença progride rapidamente. Ao longo do tempo animal perde a capacidade de se mover de forma independente.

Tratamento

Displasia da anca do cão: diagnóstico, tratamento e prognóstico

É proibida a alteração da dose ou duração do tratamento, pois pode prejudicar o cachorro

A terapia é conservadora ou cirúrgica. a propósito. Com leve dano articular é suficiente ajustar o estilo de vida e dieta do cão.

A displasia da anca do cão envolve tratamento com medicamentos:

  • anti-inflamatório;
  • antiespasmódicos;
  • condroprotetores.

Além disso, são prescritos feeds balanceados, complexos vitamínicos e minerais. Dosagem e tratamento calculado para cada animal individualmente.

O tratamento complexo inclui fisioterapia:

  • ozocerite;
  • banhos de parafina;
  • magnetoterapia;
  • tratamento a laser;
  • massagem.

Nos estágios iniciais, o médico prescreverá remédios homeopáticos, que ativam as forças internas do corpo e melhoram o desempenho geral condição do cão.

O tratamento conservador é eficaz apenas com pontualidade detectando. Os medicamentos não conseguem reparar os danos a articulação. Essa terapia visa aliviar os sintomas e melhorar a qualidade de vida do animal.

Cirurgia

Cirurgia para displasia da anca em cães nomeados em estado grave e com ameaça de imobilização. A cabeça é ajustada durante a cirurgia a articulação do quadril. O método de operação é selecionado dependendo da grau de dano.

O médico faz uma escolha a favor de um dos três tipos de operações:

  1. Osteotomia tripla – estabelecendo um a placa que mantém a junta em sua posição natural. É realizado somente após o filhote atingir 18 meses, quando a formação do esqueleto termina. Artrite do cão considerado uma contra-indicação para esse tipo de tratamento.
  2. Substituindo sua própria articulação por uma prótese que fabricado individualmente em titânio. Se o tratamento for realizada com sucesso, a prótese se enraizará e o animal retornará ao estilo de vida normal.
  3. A excisão da cabeça femoral é um procedimento complicado, o que requer um longo período de recuperação. Depois Cão de reabilitação pode levar um estilo de vida ativo.

O tratamento cirúrgico é considerado um método complexo e perigoso. Antes de Com hora marcada, o médico calcula todos os riscos possíveis, realiza uma avaliação completa exame do cão.

Prevenção e Previsões

Displasia da anca do cão: diagnóstico, tratamento e prognóstico

Quando propenso a displasia, o animal deve ser alimentado com glucosamina e condroitina

Para descartar o fator genético da displasia, o hospedeiro você precisa ver os documentos dos pais do filhote, onde será anotado que eles não sofrem de doenças articulares. Então o filhote precisa mostre o veterinário aos 5, 12 e 18 meses de idade. At é feito um raio-x para confirmar a ausência ou a presença de alterações nos tecidos articulares.

Prevenção de displasia da anca em cães inclui:

  • dieta balanceada;
  • atividade física adequada;
  • exame regular por um veterinário.

O cão deve ser levado regularmente para fora, uma vez que a espaço leva à obesidade, patologias articulares e outras sistemas corporais. Uma vez por ano, o animal precisa de um curso complexos vitamínicos e minerais.

Cada proprietário com um cão de raça grande está interessado na pergunta, quantos cães com displasia da anca vivem. Exato não há resposta, pois tudo depende do indivíduo características do animal e seu estilo de vida.

A displasia da anca é uma doença comum, que afeta principalmente raças grandes de cães e muito raramente – pequenos. Com detecção oportuna de patologia e a correta a terapia com cães não ameaça nada. Se clínico manifestações a serem ignoradas, não conduza o animal exames preventivos, a doença progredirá que levará à imobilização completa e à morte.

Like this post? Please share to your friends:
Leave a Reply

;-) :| :x :twisted: :smile: :shock: :sad: :roll: :razz: :oops: :o :mrgreen: :lol: :idea: :grin: :evil: :cry: :cool: :arrow: :???: :?: :!: